Direto ao Ponto

Decidi escrever isso, mas agora com a proposta de assumir o papel de leitor. Já li muitos roteiros e a maioria deles não me cativou. Quando começo a ler esse tipo de roteiro, não sei o que acontece, mas eles me parecem chatos… Calma aí, esse é o ponto: chato, não seja chato.

Sabemos muito bem, há um método para escrever seu roteiro, o Master Scenes, ok, é a regra básica; contudo, você precisa melhorar suas palavras também.

Alguns meses atrás fui a um festival de roteiros e ouvi algo de um agente, era o Matt Leipzig, da Original Artists (agência de roteiristas dos EUA). Ele nos contou sobre o trabalho de um agente e toda a sua experiência na leitura de roteiros. Lembro que o Matt disse algo mais ou menos parecido com isso: “um roteiro deve ser profissional, e capaz de me fazer viajar ao mesmo tempo”. Bem, isso me parece um daqueles famosos enigmas do Mestre dos Magos em seu mundo da Caverna do Dragão, mas o pior é que ele está absolutamente certo.

matt
Palestra do Matt Leipzig

Quando você está em processo de aprendizagem da escrita de um roteiro, todo mundo diz: “não vá escrever um livro; você precisa ir direto ao ponto, mostre o filme!” Correto, eu concordo, isso é verdade, mas há um pouco de poesia e uma escrita intrigante dentro de um bom roteiro (disso ninguém fala), então eu tenho de dizer – não seja tolo, leia mais roteiros e escute menos todo esse blá, blá, blá.

Você é um roteirista, você tem de escrever 99% para pessoas que nem sabem como escrever um roteiro; isso é: agentes, executivos, produtores ou pessoas comuns (geralmente os roteiristas enviam seus tratamentos para amigos, e estes os enviam de volta com algum feedback), estamos falando de pessoas que querem se envolver com a estória. O que tenho visto sobre isso pode ser definido em poucas palavras: mantenha sua escrita FÁCIL, INTRIGANTE e BONITA.

todo
Sr. Todo mundo e todo o seu conhecimento

Meu conselho é que você leia os melhores roteiros para absorver esta prática de escrita. Há muitos roteiros ruins, quer dizer, suas estórias até podem ser incríveis, mas sua escrita é bastante pobre, não atraente para um leitor (um paradoxo realmente louco). É igual quando você está com fome, você quer se alimentar e seu prato chega à mesa, parece bom, mas você não sente gosto algum – alguém esqueceu de colocar sal aí!

Para finalizar, quero compartilhar um pequeno trecho de um roteiro que acho atraente para um leitor. Sua leitura foi fácil, intrigante e bonita para mim. Confira:

example
Piloto de “The Walking Dead”

Você pode ler o roteiro piloto da série “The Walking Dead” aqui:(http://www.zen134237.zen.co.uk/The_Walking_Dead/The_Walking_Dead_1x01_-_Pilot.pdf)

Link para o site da Original Artists: (http://www.original-artists.com)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s